A Fraternidade

O Início

Uma das decisões mais importantes do Capítulo Provincial de 1979 foi a aprovação da separação física dos cursos de Filosofia e Teologia, que eram integrados no Instituto Franciscano de Petrópolis (ITF).

Para dar início a este ambicioso projeto, em 1980 foi constituída uma comissão, que elaborou o Projeto Educacional visando esta nova empreitada.

Uma nova Comissão foi nomeada para dar continuidade aos trabalhos. Durante os contatos, a Comissão foi a Rondinha, no município de Campo Largo, onde a Associação Franciscana de Ensino Senhor Bom Jesus estava construindo um grandioso projeto.

Frei João Crisóstomo Arns, presidente desta Associação, apresentou à Comissão o projeto e manifestou interesse fraterno em doar parte da área para a instalação da nova casa de formação.

Reunida no dia 3 de setembro de 1980, a Comissão recebeu a confirmação oficial da doação do terreno. No dia 11 de novembro deste ano, o Definitório se reuniu em São Paulo e aprovou por unanimidade a proposta.

No ano seguinte, durante o mês de maio, o Definitório escolheu o nome da nova casa: São Boaventura. Logo em seguida, no início de agosto, começou-se a construção da casa. Foram iniciadas três residências.

A Bênção e a Inauguração

No dia 5 de novembro de 1981 foi feita a bênção das obras, com a participação do Arcebispo de Curitiba, Dom Pedro Fedalto.

Nesta data, além da benção das obras, “numa caixa de fibra de vidro foi enterrada a ata da cerimônia (com a assinatura de todos os presentes), jornais e revistas do dia, moedas atuais e uma cópia de um artigo sobre o projeto (...).

A urna, por sua vez, foi enterrada num bloco de concreto, situado no local onde seria construído o módulo central, ficando no corredor, entre as salas de aula e o salão” (EBERHARDT, 1982).

Nos dias 14, 15 e 16 de março, o Definitório Provincial se reuniu em Rondinha, colocando na pauta da reunião também os últimos detalhes para a festa de inauguração.

Frei José Fernando Eberhardt, ofm, que acompanhou de perto as obras, descreveu assim a inauguração: “O dia 17 de março amanheceu claro e ensolarado, compartilhando a nossa alegria.

Logo cedo foram chegando os primeiros confrades dos pontos mais distantes da Província. Mais tarde foram chegando os convidados dos locais mais próximos. Às 10 horas, começamos a celebração da Liturgia da Palavra, com a bênção das construções e com a bênção da imagem de São Boaventura, seguida da homilia do Ministro Provincial e da alocução do Arcebispo Metropolitano Dom Pedro Fedalto.

Coube também a este a presidência da liturgia eucarística, ladeado por Dom Jerônimo Mazarotto e Dom Carlos Schmidt. Pouco mais de 200 pessoas participaram da celebração – quase todos religiosos e religiosas – sendo que mais de 80 eram concelebrantes”.

A Capela

Em outubro de 1982 foi iniciada a construção da capela. No dia 30 de dezembro foi concretada a primeira laje: o piso da capela, cobrindo toda a área do subsolo, com mais de 400 metros quadrados. Foi também iniciada a construção de mais três residências para confrades formandos. Posteriormente, por decisão do Capítulo Provincial, foi criada uma terceira obra, constituída pelo acabamento da capela e ampliação do refeitório e cozinha.

Para o acabamento da capela, o Definitório Provincial determinou uma comissão de estudos, e esta, por sua vez, pensava a partir de alguns princípios, dos quais destacamos: o respeito pelo aspecto e a estrutura funcional e assegurar os princípios franciscanos de pobreza e simplicidade. Os noviços de 1984 contribuíram com ideias para a temática dos vitrais.

Conscientes da importância da participação de todos os confrades da Província nesta grande obra que é o Convento São Boaventura, os membros do Definitório Provincial programaram também uma festividade de inauguração da segunda etapa das obras de Rondinha. Foi escolhido o dia 12 de março de 1983, pois o Definitório ali se reuniria nos dias seguintes. Desta vez a celebração destinava-se apenas aos confrades. E estes vieram em bom número – aproximadamente 50, além de 70 confrades da casa.

Frei Basílio Prim, ofm, emocionado, escreve nas Comunicações sobre a Inauguração:

“Olhando este ambiente, podemos afirmar: a Paz é possível. Olhando o que foi e será construído, podemos dizer que a pobreza se torna beleza e harmonia libertadora.

Aqui se pode sentir a alegria do silêncio, o contato com a terra e com o céu.

Este será um convento privilegiado da Província , para onde os irmãos acorrerão, onde se encontra a unidade”.

Tradição Franciscana

Com o novo instituto, a Província dava continuidade a uma tradição mantida no Brasil desde sua instituição no século XVI. Assim, essa escola franciscana torna-se a depositária de uma herança ímpar no ensino, na pesquisa e no saber filosóficos. A par do saber e da experiência acumulados, pode-se encontrar junto aos franciscanos um dos maiores acervos de obras das áreas de filosofia e ciências humanas do Estado do Paraná, sem mencionar as muitas obras raras. Com o objetivo de colocar à disposição da comunidade esta verdadeira riqueza, a Associação Franciscana de Ensino Senhor Bom Jesus solicitou o credenciamento da Faculdade de Filosofia São Boaventura, visando constituí-la como um centro de excelência no ensino da filosofia e da pesquisa em estudos medievais.

Credenciada pela Portaria Ministerial em março de 2002, no mês seguinte a Faculdade de Filosofia deu início a suas atividades, com a realização do primeiro processo seletivo e abertura do primeiro ano letivo. O curso de filosofia da Faculdade de Filosofia São Boaventura fundamenta-se, primeiramente, em uma necessidade intrínseca à própria natureza da instituição enquanto voltada à educação superior.

Esta casa de formação tem por objetivo primeiro ser essencialmente uma casa de formação franciscana. Uma comissão do MEC, tendo visitado as instalações do então Instituto de Filosofia São Boaventura, não aprovou o tamanho das salas de aula, apesar de considerar a nossa biblioteca como uma das melhores em relação ao seu acervo de filosofia e de ciências humanas do Paraná. O Curso foi transferido para as instalações da UNIFAE em Curitiba, tendo recebido o reconhecimento do MEC em 2006, quando se formou a primeira turma. 

Imagem de São Francisco

Ao entrarmos no Convento São Boaventura, somos recepcionados por uma belíssima imagem de São Francisco de Assis.

Esta foi um presente dos familiares e amigos do Frei Fábio Cesar Gomes, ofm, neste período, guardião da fraternidade.

Por ocasião da visita do então Ministro Geral Frei José Rodriguez Carballo, ofm, no dia 29 de novembro de 2004, esta imagem foi abençoada e inaugurada por ele.

Carregando...